IMPRENSAS OFICIAIS

Imprensas oficias e a garantia da transparência

Abio reúne imprensas oficiais nadefesa da informação de fé pública

Reunir as imprensas oficiais brasileiras na defesa permanente de sua independência e reforçando cada vez mais a sua importância para a democracia da informação. Esta é a principal meta da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais (Abio), nas palavras do seu presidente, Luiz Gonzaga Fraga Andrade, que também preside a Empresa Gráfica da Bahia (EGBA).

"Quando falamos em democracia da informação, estamos nos referindo ao direito inalienável da sociedade de ser informada também sobre atos e gastos públicos, por exemplo. E ainda é através da Imprensa Oficial que se obtém a maior credibilidade neste aspecto", afirma Luiz Gonzaga Fraga.

Todavia, há outras funções da Abio que também contribuem não só para a garantia da informação com credibilidade e a transparência entre governo e sociedade, como reforçam a ação desta mídia. "Nós promovemos encontros sistemáticos entre as diversas imprensas oficiais do Brasil, com o intuito de nos atualizar sempre com relação a setores como administração, gastos, investimentos e processo de modernização deste tipo de informação", diz o presidente da Abio. INTERNACIONAL.

Luiz Gonzaga destaca, por exemplo, os encontros nacionais (este ano já foram dois, um em Recife e outro em Belo Horizonte), nos quais representantes das imprensas oficiais filiadas à Abio discutem temas que vão desde atualização de estatuto até experiências desenvolvidas em casos específicos que podem se tornar genéricos.

Na última reunião, em Belo Horizonte, por exemplo, a experiência da Bahia (EGBA) com sua auditoria interna gerou intenso entusiasmo e muito interesse em cada detalhe do processo, por parte de todos os participantes.

"Estamos também vigilantes em relação a temas de propostas no Congresso que possam vir a fragilizar a força e a importância secular da imprensa oficial no Brasil", diz Fraga Andrade. E completa informando que a Abio também participa de eventos internacionais. Este ano, por exemplo, a associação foi destaque no encontro das imprensas oficiais de língua portuguesa, em Lisboa, onde, inclusive, foi editada uma carta de intenções.

O presidente da Abio destaca que este encontro em Portugal, para citar um exemplo, promoveu importante troca de experiências, inclusive favorecendo em muito as imprensas oficiais de língua portuguesa no continente africano.


Luiz Gonzaga
Presidente da Associação Brasileira de Imprensas Oficiais